TUDO É COMEÇO MEIO COMEÇO

A sabedoria diaspórica africana nos convida a pensar o tempo em outro fundamento. Não existe fim, nossa existência é em espiral e os ciclos estão sempre em movimento. Sejamos recomeço, sejamos, juntes, uma outra escuta e a possibilidade de novas construções. Esse é o convite, esse é o propósito: habitarmos, juntes, um espaço e tempo em suspensão. Sejamos água, sejamos baobá, sejamos movimento para o infinito e além. Que nos guie a sabedoria das águas e das nossas ancestralidades: Àse!.

A MOSTRA 14

Realizada desde 2012 pela Qualquer Um dos 2 Cia de Dança (QQU2), a Mostra surge como uma homenagem ao bailarino Ailton Marcos que se encantou em 2009. Dessa maneira, a Mostra 14 de Dança celebra o dia de nascimento, 14 de dezembro, desse artista que é considerado um dos precursores da Dança Contemporânea em Petrolina. Neste ano, com o apoio do Fundo Pernambucano de Cultura (FUNCULTURA) a mostra utiliza o dispositivo/tema “Tudo é começo meio começo”, propondo uma reflexão acerca da Dança como um lugar privilegiado para refletirmos sobre o atual estado das coisas, como também, na fabulação de futuros possíveis e no entendimento dos ciclos e movimentos de nossas vidas.